Ligue já: (98) 3015-7218 / 99142-1469 

marca-1.jpgmarca-2.jpgmarca-3.jpgmarca-4.jpgmarca-5.jpgmarca-6.jpgmarca-7.jpgmarca-8.jpgmarca-9.jpgmarca-10.jpg

Trabalhamos com todas as marcas e modelos de ar condicionado

arcosA falta de limpeza e de manutenção correta e constante do ar-condicionado não apenas diminui a renovação do ar, mas provoca um acúmulo de sujeira. Além disso, durante o processo de refrigeração ocorre a condensação de água, que, líquida, acaba por se acumular no interior da máquina, favorecendo o surgimento de muitos fungos e bactérias. Esses dois fatores costumam responder pelo agravamento dos quadros de moléstias respiratórias como asma, rinite, sinusite e doença pulmonar obstrutiva crônica. “A temperatura baixa também contribui para a proliferação de bactérias que são resistentes ao frio”, lembra Stelmach.

A limpeza completa do ar-condicionado – motor e todos os dutos – deve ser feita, em média, de 30 em 30 dias. Esse tempo pode variar, dependendo das condições de operação da máquina, do ambiente e do tipo de aparelho. No caso de automóveis, por exemplo, esse período pode se estender para uns seis meses, mas isso está relacionado ao ambiente por onde o veículo anda. “Se passar todos os dias por lugares com muita poeira, o prazo diminui”, diz Oswaldo Bueno, professor de pós-graduação em refrigeração e ar condicionado do Centro Universitário da Faculdade de Engenharia Industrial (FEI), em São Bernardo do Campo (SP).

Um ar-condicionado que opera de acordo com as normas retém parte das impurezas e renova o ar do ambiente, diluindo boa parte da concentração de odores e de dióxido de carbono. A falta de limpeza reduz a circulação do ar e pode inclusive provocar a emissão de maus cheiros. Esse é, por sinal, um dos modos para se identificar se um ar-condicionado está em más condições. Alguns aparelhos liberam odor quando ligados. Por conta disso, Bueno adverte que nunca se deve colocar perfumes ou desodorantes na aparelhagem após o processo de higienização. “Toda vez que você coloca um odor, mascara outro que poderia ser ruim, porém revelador.”

Sujo, o ar-condicionado tem até 5% de sua capacidade de refrigeração reduzida. Pode parecer pouco, mas ele ainda consome, em média, 20% a mais de energia elétrica que o normal. Isso porque a sujeira força o aparelho a precisar de temperaturas ainda mais baixas para refrigerar o ambiente – e, por isso, a consumir mais energia elétrica.

“É como se eu tivesse de transportar um peso e, em vez de subir um andar, subisse dois. Vou gastar mais energia”, explica Bueno. A limpeza do aparelho é o principal cuidado que deve ser tomado. Bueno compara um ar-condicionado de pequeno porte, típico de ambiente doméstico, à geladeira. É questão de mantê-la limpa; não há necessidade de um mecânico checar a toda hora se a máquina está funcionando bem, a menos que alguma anomalia seja detectada.

Bueno ressalta que o mais importante é que o ar no ambiente seja sempre renovado, principalmente em ambientes públicos. Shoppings, escritórios e centros comerciais, por exemplo, onde circulam muitas pessoas, são ambientes propensos a ter mais poluição e mais contágio por doenças. “Onde estão as pessoas existe mais contaminação, seja pelo espirro, seja pela respiração ou pelo descamamento de pele”, explica o professor. “Há também as sujeiras que todos trazem e fica no ambiente.


Fonte: Revista Planeta

Serviços

manutencao ar condicionado

Manutenção de ar condicionado

Atendimento Personalizado. Manutenção, Limpeza e Conservação de Ar-condicionados, Refrigeradores, Balcões Frigoríficos. Serviços Rápidos, Seguros e com Qualidade. Orçamento sem Compromisso. Ligue e Confira Nossos Serviços!

servico-imagem.jpg

Instalação de ar condicionado

Atendimento Personalizado. Manutenção, Limpeza e Conservação de Ar-condicionados, Refrigeradores, Balcões Frigoríficos. Serviços Rápidos, Seguros e com Qualidade. Orçamento sem Compromisso. Ligue e Confira Nossos Serviços!